Renascimento e Reforma Protestante: Resumo didático


Renascimento

– O renascimento trouxe uma nova forma de ver e de produzir as obras tanto esculturas quanto pinturas, são três principais diferenças:
  Realismo das figuras: destacava a natureza e buscavam recriar a realidade;
  Técnica de perspectiva: sensação de profundidade e volume as obras, esse avanço foi possível devido a união de outras áreas de conhecimento para produção artística tais quais matemática, geometria, biologia, etc.
  Valorização da arte Greco-romana: linhas retas, colunas e os arcos típicos da antiguidade clássica.
– O berço do renascimento: Península itálica:
– Podemos dividir o período renascentista em três etapas na Itália:
 Trecentos – Século XIV, transição entre o Gótico e o renascimento;
 Quatrocentro – Século XV, a maturidade do renascimento ;
Artistas desse período: Sandro Botticelli; Donatello; Filippo Brunelleschi;
 Quintocentro – Século XVI, a construção de obras com financiamento dos Papas.
Artistas desse período: Raphael; Michelângelo.
– A expansão do Renascimento
 – Após expandir entre as cidades italianas de Roma. Veneza, Florença, etc, o renascimento cheogu até os Países Baixos e toda a Europa ocidental.
Reforma Protestante
– A crise religiosa e o poder da Igreja Católica.
Martinho Lutero e João Calvino não foram os primeiros a tentarem mudar o comportamento dos representantes da Igreja Católica. Ainda durante o ápice da Igreja, John Wyclif, inglês e Jan Hus, Boêmio, atual República Tcheca, combatiam certos abusos da Igreja, eram chamados de hereges.
Principais aspectos debatidos:
– Venda de cargos eclesiásticos (relativo ao clero) a pessoas que não tinha vocação religiosa;
– O luxo e riqueza em que viviam os membros do alto clero;
Despreparo intelectual de muitos membros do Clero;
Os motivos dessa insatisfação foi agravado devido a ascensão da burguesia e o fortalecimento do poder dos reis, cujo interesse esbarravam-se nos interesses da Igreja.
Burguesia: desejava aumentar seus lucros, porém isso era condenado pela Igreja, mesmo sendo dona de vastas extensões de terra e incontáveis tesouros;
Reis: aumentar seu poder político e econômico, porém esbarrava-se também no imenso poder exercido pela Igreja na população e ate mesmo em parte dos nobres.
A Reforma Luterana:
– Uma pratica bastante comum na Idade Média era a venda de Indulgências (perdão dos pecados), porém, durante o papado de Leão X, essa pratica tomou proporções gigantescas para a sociedade da época. O dinheiro arrecadado era todo investido na construção da Basílica de São Pedro (Obra do Renascentista).
Martinho Lutero era um padre/monge da Saxônia (região da Alemanha atual) e não se conformou com esse abuso praticado, criticou 95 pontos de abusos da Igreja e colou essas críticas na Catedral de Wittenberg.
– A reforma teve início, pois Lutero não retirou suas críticas e oi considerado herege pelo Papa além de ser excomungado.
Pontos principais da reforma de Lutero:
– Justificação pela fé: o homem não precisaria de boas obras para ser salvo, somente a fé o levaria para o céu;
– Sacerdócio universal: a bíblia é a única fonte de fé, e o homem não precisa de ninguém para interpretá-la, todos os crentes podem interpretá-la por si mesmo;
– Negação da infalibilidade (livre de erros) da Igreja Católica: a tradição da Igreja não trás a salvação;
– Outros pontos importantes da reforma eram; não aceitação dos santos e santas, adoração de imagens, autoridade do papa, hierarquia da Igreja e a manutenção de somente 2 sacramentos, o batismo e a eucaristia.
João Calvino – expansão da reforma
– o calvinismo tem como base a doutrina de Lutero, porém existem algumas diferenças essências entre as duas teorias:
– Para João Calvino o homem já estava Predestinado, ou seja, o homem já nascia com seu destino traçado.
– Para Calvino a fé não salvava, porém era um indicativo da graça divina;
– Outro aspecto importante da doutrina calvinista era que o homem não podia se salvar, porém, existiam maneiras de ele tentar identificar seu destino. Se o homem tivesse prosperidade econômica significava que ele era virtuoso e tinha grandes chances de obter a salvação.
– De acordo com a região em que se expandiu o calvinismo, este recebeu outros nomes:
– Huguenotes na França, Puritanos na Inglaterra e na Escócia presbiterianos.
Rei Henrique VIII e o Anglicanismo:
– Os motivos das reformas de Lutero e Calvino foram, sobretudo religioso, porém na Inglaterra o motivo principal foi Político.
– o rei Henrique VIII queria expandir seus poderes político, porém esbarrou na força da Igreja Católica. Henrique buscou uma maneira, motivo, para romper relações com a Igreja Católica e não perder popularidade entre seus vassalos. Utilizou-se de seu casamento para romper politicamente com a Igreja Católica.
– O ato de supremacia aprovado pelo congresso inglês tornou o Rei britânico como chefe político e religioso da Inglaterra.
No campo religioso a Igreja Anglicana não difere muito da Igreja Católica Romana, no início a única diferença era que o chefe da Igreja anglicana não era o Papa Romano e sim o Rei inglês.
Tema 4 – A Contra-Reforma
– Em resposta as ações sofridas pela Igreja, os membros do Clero se reuniram no Concílio (reunião de cardeais) de Trento com a finalidade de debater sobre o avanço do protestantismo e as práticas religiosas, políticas, econômicas e sociais da própria Igreja.
As decisões do Concílio teve como principal motivo reafirmar o poder da Igreja e sua importância para a sociedade.
– O concílio também negou as mudanças dos reformistas luteranos e calvinistas;
– confirmou os 7 sacramentos;
– Culto à Virgem Maria e aos santos;
– Reafirmou a Fé e as boas obras.
Mas o Concílio de Trento não reafirmou tudo o que o clero fazia, também criticou ações internas e se fez rever algumas medidas tomadas durante a História da Igreja.
– Condenou a corrupção interna, venda de indulgências, de cargos eclesiásticos e relíquias.
– Todas essas ações não foram proibidas, mas sim controlada por autoridades Eclesiásticas.
– Outra ação importantíssima para o período foi a criação de seminários para formação de padres, ensinando a doutrina e a forma de vida que deviria seguir um membro do clero.
– Este concílio fortaleceu tanto a Igreja Católica entre os católicos e a divisão entre os cristão.
Ações da Igreja na Contra-Reforma:
Expandir a Fé crista além da Europa: A Ásia, África e América foram catequizadas pelos cristãos católicos europeu, sobretudo pelos jesuítas, uma ordem religiosa criada para este fim;
Reativação do Tribunal do Santo Ofício: este tribunal era o guardião da fé católica, tudo na sociedade deveria passar pela censura da Inquisição.
Criação do Índice dos Livros ProibidosINDEX – Lista de livros proibidos pela Igreja;
Publicação do Catecismo: resumo da doutrina católica.
Essas medidas tiveram maior força na Península Ibérica onde a Igreja teve apoio dos Reis e de Nobres ricos.
– Conflitos entre protestantes e católicos:
– De acordo com a religião do rei do Estado, todos os vassalos deveriam seguir sua religião, onde o rei era Protestante os católicos eram perseguidos e vice-versa.
Noite do Massacre de São Bartolomeu: este conflito entre católicos e huguenotes culminou na morte de 3 mil protestantes a mando da mãe do Rei francês Carlos IX.
  
Bons estudos!
“Os preconceitos têm mais raízes do que os princípios.”
Maquiavel

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s