Como se escreve a História: Nem fatos, nem geometral, mas tramas

   São os historiadores que desenvolvem a trama histórica. Um fato não é mais importante que outro, depende do objetivo do estudo usado pelo historiador.
   Os fatos tem uma organização histórica, cabe ai historiador, reencontrá-las. um fato quando escolhido para estudo não é mais importante que outro que foi primeiramente deixado de lado, porque os fatos históricos não existem isoladamente um do outro. Criando assim uma trama, uma verdade histórica, e não a unica verdade da histórica.
   A trama histórica não segue necessariamente um tempo cronológico, isso faz com que o historiador não consiga abranger todos os detalhes dos fatos. A história não é determinada, vários historiadores podem escolher o mesmo evento e chegar à mesma conclusão, mas para isso podem trilhar caminhos totalmente diferentes.
   O caminho escolhido pelo historiador, possivelmente não passará por todas as partes do fato abordado. Dependendo do fato, um acontecimento pode ser o estopim ou um detalhe. Os historiadores modificam a trama quando as passam de uma cultura para a outra. Tudo é histórico, mas existem somente histórias parciais.
   Tudo é histórico, a história será  que cada historiador escolher para pesquisar. Os fatos não são independentes, eles só farão sentido dentro da trama. A trama não é só “manifestações”, tudo é digno de ser história.
VEYNE, Paul. Nem fatos, nem geometral, mas tramas. in: Como se escreve a história. BsB: Edunb, 1998.
Por Eliphas Bruno 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s