Independência do Brasil: parte VII

Isabel Lustosa aborda um tema de fundamental importância para o desdobramento do processo de Independência do Brasil: o papel da imprensa. Segundo a autora a imprensa teve um papel de destaque, pois, era por meio dela que as idéias e pensamentos liberais ou reacionários se propagavam no Brasil colônia. Como assinala Lustosa,
“O processo da independência estimulou a participação democrática e, com ela, a emergência de estilos de escrita ricos, variados, originais. A liberação da imprensa possibilitou a escritores e leitores brasileiros a abertura para uma multiplicidade de idéias e atitudes (…) Todo esse processo teve como atores jornalistas improvisados. Gente das mais diversas origens e formações, que aproveitou a porta aberta pela imprensa para se lançar na vida pública.”

Nesse sentido, a liberdade de imprensa possibilitou o acesso ao processo político e o debate entre as diferentes correntes de pensamento, como monarcas e liberais. No período entre 1808 e 1823, segundo a autora, foi decisivo a participação dos impressos para a independência. Para Lustosa, os movimentos nativistas, abertura dos portos, ou Revolução do Porto eram pano de fundo, pois a imprensa surge como fator decisivo na Independência.

As disputas entre os jornais fervilhavam a vida política na colônia. Os jornais como o Correio, Gazeta, dentre outros muitos, serviam de porta-vozes as críticas aos políticos brasileiros e portugueses. Conforme Lustosa,”Para os que escreviam nos jornais, o papel do jornalista se confunde com o do escritor. Sua missão era educar. Os jornais surgidos no Brasil, entre 1821 e 1823, período de intenso debate político, de violenta transformação das instituições, com mais razão ainda nasciam impulsionados por esse espírito. Seu propósito, segundo declaravam quase que sempre no editorial de estréia, seria o de preparar o povo para o regime liberal que se inaugurava.”

A “democratização” da política para que a população pudesse fazer parte desse processo foi à contribuição da imprensa, tendo a independência conquistada pelo Brasil, grande influência dos impressos e seus escritores.

LUSTOSA, Isabel Insultos impressos: o nascimento da imprensa no Brasil. In: A Independência do Brasil… Op. Cit.,

Por Eliphas Bruno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s